Publication: Panorama Museológico em Portugal (2000-2010)

panorama_museus2

 

Direção-Geral do Património Cultural. 2014. Panorama Museológico em Portugal (2000-2010). Lisboa: Direção-Geral do Património Cultural.

Obra de síntese, o “Panorama museológico em Portugal 2000-2010″ acaba de ser discretamente publicado. Ilustra a evolução do mundo dos museus na última década. Qualificação será a este propósito palavra-chave, e muito deve ao plano estratégico da Rede Portuguesa de Museus (RPM). A publicação também elucida sobre a relevância da RPM e dos rumos traçados.

No histórico de publicações deste género deve referir-se o “Inquérito aos Museus em Portugal” (2000) e o “Panorama Museológico em Portugal (2000 – 2003)” de 2005.  Este trabalho resulta da colaboração das instituições ligadas aos museus (IPM, depois IMC e hoje DGPC) e do Observatório das Actividades Culturais (OAC), que entretanto foi extinto.

Ainda sem ter tido oportunidade de consultar a publicação, é, no entanto, expectável que seja uma obra de consulta e referência obrigatória para quem se interesse pelo estudo dos museus em Portugal. Porém, fica  a questão, poderá o diagnóstico realizado contribuir para a construção de rumos para o futuro?

Mais informações sobre o livro aqui, que possivelmente estará à venda nas lojas da rede de museus nacionais e palácios, bem como na loja do Palácio Foz nos Restauradores (cf. lista aqui).

ÍNDICE

Agradecimentos

Introdução
Alterações e continuidades face ao anterior panorama (2000-2003)
A BdMuseus e a produção de conhecimento sobre os museus
As alterações no inquérito aos museus do INE (IMUS)
Os museus nas estatísticas europeias

1. Contextos e dinâmicas dos museus em Portugal
1.1. Enquadramento legislativo, alterações orgânicas e orientações da tutela dos museus
1.1.1. A RPM e a tutela pública dos museus
1.2. Despesas públicas com museus em Portugal
1.2.1. Despesas da administração central com museus
1.2.2. Despesas da administração local com museus
1.2.3. Prémios internacionais dos museus portugueses
1.3. Redes de museus

2. Recenseamento, resultados e problemas
2.1. Método e resultados globais
2.1.1. Museus
2.1.2. Museus polinucleados e núcleos
2.2. Problemas no recenseamento: algumas ilustrações
2.2.1. Sítios arqueológicos
2.2.2. Centros Ciência Viva
2.2.3. Monumentos
2.2.4. Jardins zoológicos, botânicos e aquários

3. Os museus: caracterização geral, recursos, acervos, instalações e parcerias
3.1. Metodologia do IMUS
3.2. Museus por tutela, tipo, região, ano de abertura e ano de criação
3.2.1. Uma análise por tutela desagregada
3.2.2. Uma perspetiva diacrónica da criação de museus
Criação de museus por tutela
Criação de museus por tipo
Criação de museus por região
3.2.3. Uma ponderação dos museus pela população e pela região (2003 e 2009)
3.3. Recursos
3.3.1. Recursos humanos
Os responsáveis
Pessoal
3.3.2. Orçamento próprio
3.3.3. Recursos informáticos
3.4. Acervo: localização, tipos, bens e formas de registo
3.4.1. Localização
3.4.2. Tipos dominantes
Uma classificação dos museus de acordo com os tipos dominantes de bens
3.4.3. Bens
3.4.4. Formas de registo
3.5. Instalações, espaços técnicos e sistemas de segurança
3.6. Parcerias
3.7. Associação de amigos do museu

4. Os museus e os visitantes: atividades e características
4.1. Abertura, períodos de funcionamento e salas ou espaços de exposição
4.1.1. Abertura e períodos de funcionamento
4.1.2. Salas ou espaços de exposição
4.2. Atividades orientadas para os visitantes
4.2.1. Serviço educativo
4.2.2. Outras atividades orientadas para os visitantes
4.3. Visitantes
4.3.1. Museus por escalão de visitantes
4.3.2. Controlo dos visitantes
4.3.3. Volume de visitantes
4.3.4. Sazonalidade do volume de visitantes
4.4. Características dos visitantes
4.4.1. Grupos escolares, visitantes estrangeiros, entradas gratuitas
4.4.2. Um enfoque nos visitantes por tutela, tipo e região dos museus
Por tutela
Por tipo
Por Região
4.5. Visitantes dos museus da RPM

5. A RPM e os museus da RPM
5.1. Enquadramento orgânico e linhas programáticas
Linhas programáticas
Recursos humanos
5.2. A RPM enquanto rede
5.2.1. Modalidades de integração
5.2.2. Museus RPM
5.3. Linhas de ação da RPM
5.3.1 Credenciação
Transição dos museus integrados na RPM
Credenciação de museus (candidaturas)
5.3.2. Informação
Boletim
Site RPM
Visitas do site
5.3.3. Formação
Ações de formação
Centro de documentação RPM
5.3.4. Qualificação
Programa de apoio à qualificação dos museus (PAQM)
Programa de apoio a museus (ProMuseus)
Programa de apoio técnico aos museus (PATM)
Outras atividades
5.3.5 Articulação e cooperação
Incentivo à articulação entre museus
Emissão de pareceres técnicos
Cooperação IMC/OAC/INE
Cooperação com outros organismos
5.4. Nível de participação nas linhas de ação da RPM

6. Inquérito aos museus da RPM
6.1. Metodologia
6.1.1. Questionário
6.1.2. Aplicação
6.1.3. Taxa de resposta, validação e sequência analítica
6.2. Resultados
6.2.1. Resultados globais detalhados, 2011 (percentagem)
6.2.2. Por tutela e nível de participação, 2011 (médias)
6.2.3. Resultados globais: comparação dos inquéritos 2004 e 2011 (médias)
6.2.4. Resultados das não-respostas: comparação dos inquéritos 2004 e 2011 (percentagem)
6.2.5. Grau de expetativas quanto ao futuro da RPM (2004 e 2011)
6.2.6. Sugestões, opiniões e comentários quanto ao futuro da RPM (2011)

7. Indicadores globais de evolução do panorama museológico
7.1. Dois modelos de aferição
7.1.1. Modelo minimal
7.1.2. Modelo desenvolvimento
7.2. Regulamentos, normas e planos

Notas conclusivas
Bibliografia citada
Webgrafia
Legislação

Anexos

Capítulo 1
Anexo 1.1: Museus e RPM: principais referências no período 2000-2011
Anexo 1.2.: Prémios internacionais atribuídos a museus portugueses (1977-2012)
Anexo 1.3.: Redes nacionais e internacionais de museus

Capítulo 3
Anexo 3.1.: Tipos de museu

Capítulo 4
Anexo 4.1.: Serviços educativos e outras atividades orientadas para os visitantes
Anexo 4.1.: Visitantes dos museus da RPM

Capítulo 6
Anexo 6.1.: Tabela comparativa inquérito aos museus RPM 2004 e 2011
Anexo 6.2.: Inquérito aos museus RPM 2011: questionário
Anexo 6.3.: Resultados globais inquérito aos museus da RPM (2011)

 

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: